quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Conto : corrida das rãs




"Haveria, em um certo dia, uma disputa entre algumas
pequenas rãs que, aos saltos, deveriam percorrer um longo caminho e
atravessarem um grande lago cheio de crocodilos e, além disso, teriam
que subir numa alta torre. Venceria a que primeiro chegasse".
Todas a postos e, desde o início, a platéia ao redor já tecia seus
comentários a alto e bom som:
- “Coitadas, o percurso é muito longo. Vão se cansar antes de
terminar”.
E outros:
- “E mesmo que cheguem, estarão tão cansadas que não
atravessarão o lago. Provavelmente se afogarão pelo caminho. E os
crocodilos? Coitadas”.
- “A gente tem que levar em consideração também todos os
troncos e lodaçais que encontrarão no caminho”.
Iniciou-se a corrida e, por todo o percurso, o que mais se ouvia
era das dificuldades que haveria pela frente e que provavelmente
nenhuma chegaria ao final.
E assim foi indo a corrida até que uma e mais uma e mais uma,
todas foram ficando pelo caminho, sobrando apenas uma pequena rã,
heroína, no entender de todos.
Por mais que os comentários sobre sua próxima desistência se
formassem e fossem alardeados, ela prosseguiu em seu caminho até
que, chegou ao lago e atravessou-o sem medo, agora já mais
tranqüilamente, e sem acordar os crocodilos, por ter percebido que não
havia mais concorrentes.
Ao chegar do outro lado, subiu na torre e, como única
vencedora, grande foi a festa em sua homenagem. Somente ao final, ao
ser inquirida sobre o “como teria conseguido vencer todas as
dificuldades e ali chegado” é que veio a maior surpresa – A RÃ ERA 
SURDA! NADA ESCUTAVA E SÓ ENTENDERIA A LINGUAGEM DOS SINAIS”.
MORAL DA HISTÓRIA: Se você anda pelo caminho de sua vida
dando atenção àqueles que estão sempre focalizando as dificuldades e
as colocando à frente como intransponíveis, você será como cada uma
daquelas rãs que desistiram pelo caminho. Ao contrário, se souber “ser
surdo(a)"  às dificuldades e CADA VEZ MAIS CONSCIENTE DE SUAS 
CAPACIDADES, não raramente alcançará seus objetivos, ainda que veja
outros desistirem pelo caminho.

AUTOR DESCONHECIDO...

Nenhum comentário:

Postar um comentário