sábado, 8 de outubro de 2011

Quando o tédio apareça




"Quando o tédio te procure, vai à escola da caridade... Ela te acordará para as alegrias puras do bem e te fará luz no coração, livrando-te das trevas que costumam descer sobre as horas vazias
..."

QUANDO  O  TÉDIO  APAREÇAEmmanuel
(Francisco Cândido Xavier)
 
Quando o desalento te ameace o caminho, pensa nos outros, naqueles que não dispõem de tempo para qualquer entrevista com o tédio.
 
Se te acreditar amargurando lições demasiado severas no educandário da vida, freqüenta, de quando em quando, a escola das grandes provações, onde os aprendizes se acomodam na carteira das lágrimas. Muitos jazem na rua, estendendo mãos fatigadas aos que passam com pressa... Em maioria, são doentes que a onda renovadora do grupo social atirou à praia da assistência pública ou mães aflitas a quem as exigências de filhos pequeninos ainda não permitem a liberalidade de uma profissão...
 
Provavelmente, alguém dirá que entre eles se encontram oportunistas e malfeitores que se fantasiam de enfermos para te assaltarem a bolsa em nome da piedade. Compreendemos semelhante alegação e justificamo-la, porque o mal existe sempre onde lhe queiramos destacar a presença e, conquanto te roguemos o benefício da prece, em favor dos que agem assim, mais por ignorância que por maldade, apelamos para que consultes ainda aquelas outras salas de aula que se enfileiram no recinto dos hospitais e nos albergues esquecidos. Acompanha os estudos daqueles cujo corpo se carrega de feridas dolorosas para agradeceres a pele sadia que te veste a figura ou segue a cartilha de agoniadas emoções dos que se recolhem nos manicômios, sorvendo angústia e desespero nos resvaladouros da loucura ou da obsessão, a fim de valorizares o cérebro tranquilo que te coroa a existência... Visita os asilos que resguardam a sucata do sofrimento humano e observa as disciplinas dos que foram entregues às meditações da penúria, para quem um simples sanduíche é um brinde raro e partilha os exercícios de saudade e de dor dos que foram abandonados pelos entes que mais amam, a fim de abençoares o pão de tua casa e os afetos que te enriquecem os dias.
 
Quando o tédio te procure, vai à escola da caridade... Ela te acordará para as alegrias puras do bem e te fará luz no coração, livrando-te das trevas que costumam descer sobre as horas vazias.
 
Do livro "Coragem", Emmanuel (Espírito), Francisco C. Xavier (psicografia)
NOTA: O link abaixo contém a relação de livros publicados por Chico Xavier e suas respectivas editoras:http://www.institutoandreluiz.org/chicoxavier_rel_livros.html
 
 
 
 
TÉDIO  NÃOEmmanuel
 
Se o tédio te assedia,
Foge do tempo inútil.
Vai a uma enfermaria
De irmãos muito doentes.
Debalde triste mãe
Quer os filhos distantes...
Um velho desprezado
Aguarda um filho em vão...
Deixa as horas vazias
E trabalha no Bem.
Os doentes anseiam
Por esperança e paz.
 
Do livro "Doutrina Escola", Emmanuel (Espírito), Francisco C. Xavier (psicografia)
(No original: "De irmãos hansenianos" - hoje a Hanseniase já não possui este cunho de gravidade e abandono, como há algumas décadas atrás. Substitutimos a expressão por "muito doentes" para uma melhor compreensão do texto por espíritas mais jovens, que lhe desconhecem o estigma no passado. - Nota do Instituto André Luiz)
NOTA: O link abaixo contém a relação de livros publicados por Chico Xavier e suas respectivas editoras:http://www.institutoandreluiz.org/chicoxavier_rel_livros.html
 
 
CRÉDITOS:
Tube "Game", de LBTubes
Balão de fala: Eyeball Character Exclaim
Composição do Ambiente/Arte Digital: Lori
 
Ao repassar/republicar, favor conservar os créditos. Exclusivamente para uso não-comercial.By passing on /republish, please keep the credits. Exclusively for non-commercial use.

Nenhum comentário:

Postar um comentário