terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A Escola


No mundo, em todo lugar, 
Seja no campo ou na vila, 
Temos na escola tranqüila 
O nosso segundo lar. 

Em todos os continentes 
A que o homem se conduz, 
Espalha as bênçãos da luz 
De mil modos diferentes. 

Com suas doces lições, 
Cheias de paz, de alegria, 
Semeia a sabedoria 
No campo dos corações. 

Neste minuto que passa, 
Repleta de dons divinos, 
Abre- se a escola aos meninos 
De toda cor, toda raça. 

Selecionando pendores, 
Com virtudes imprevistas, 
Forma sábios, forma artistas, 
Mordomos e servidores. 

Revelando o amor mais puro, 
Com carinhos maternais, 
Prepara futuros pais 
Para as missões do futuro. 

Da mais humilde expressão 
a mais elevada espécie, 
Qualquer escola merece 
A nossa veneração. 

Bendita seja a oficina 
Que nos cede ao pensamento 
O pão do conhecimento 
E a bênção da luz divina!

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Jardim de Infância. Ditado pelo Espírito João de Deus. Capítulo 7. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 

* * * Estude Kardec * * *

Nenhum comentário:

Postar um comentário