quarta-feira, 11 de julho de 2012

Espiritualidade




Como portadores da matriz divina possuímos os conhecimentos e as chaves necessárias para nosso despertar consciencial.
Nossa essência é espírito, que a partir da sua manifestação multidimensional experiência diferentes realidades e graus de consciência, expressando seu esplendor e luz criativa.
O espírito como essência fundamental, impulsiona nossa evolução, entalhando em nossas vidas as veias que marcam o sentir profundo do verdadeiro amor.
É necessário saber que somos espírito e que tudo retorna ao mesmo , que pensamentos e sentimentos nobres são resultado da conscientização das verdadeiras Leis Universais, que regem o próprio ser humano , como ser espiritual , filho de uma Fonte Cósmica.
A pesar disto uma grande parcela da nossa humanidade, carece da verdadeira espiritualidade, comportando-se de maneira anacrônica, alimentando sentimentos eivados de egoísmo, raiva, orgulho, medo, culpa, etc.
Estes sentimentos foram incentivados ao longo da nossa historia pelas falsas religiões e pesados dogmas, cujo escopo sempre foi atear a desinformação e desligamento do ser com a própria divindade.
Como resultado da desinformação e desligamento interno, o ser sofre, sente medo, insegurança, adoece, entrando em profundos estados depressivos, alimentando baixas freqüências e retrasando ainda mais seu despertar consciencial e crístico.
Em diferentes níveis a humanidade foi vitima das mais íngremes manipulações, as quais escoaram algumas vezes das “mãos” dos nossos protetores.
Devemos ter plena consciência que a somatória intrínseca do ser com a Fonte Primeva, irá revelar volitivamente as sendas a serem percorridas ao longo da nossa aventura de consciência. Grandes serão os aprendizados, que irão ascender conceitos amorosos já apagados na trajetória dentro do holograma encarnacional.
Hoje nossos atos não mais condizem com ditos conceitos amorosos, pois como seres humanos carecemos da consciência necessária para a manifestação da verdadeira sensitividade espiritual.
Esta imaturidade atinge de igual forma aos chamados espiritualistas, os quais mergulharam em demasia no conhecimento concreto e informação, aprimorando o intelecto e esquecendo que a chave da espiritualidade está na consciência plena dos nossos atos, palavras, pensamentos e sentimentos.
“Não adianta saber é necessário fazer...”
Hoje as energias trasmutadoras atuam como turbilhões devastando antigos conceitos e dando a luz às novas visões, dessa maneira ressoam os chamados para uma nova espiritualidade, que deverá ser trabalhada a partir do coração e do auto conhecimento profundo.
Por outro lado devemos considerar que essas energias deram inicio a uma grande confusão interna, devido à natureza das mesmas e ao fato de serem irradiadas propositalmente para as camadas mais densas do nosso planeta, atingindo todas as formas de vida nessas dimensões.
Percebemos a grande confusão que existe na mente de muitas pessoas, criando uma dicotomia interna, por um lado propiciando as mudanças para novos patamares vibracionais e por outro abrindo brechas para energias destoantes, devido à falta de fé num propósito maior.
Porem, estes processos são de extrema importância, tendo como intuito o reajuste consciencial e vibratório adequado para esta nova etapa planetária, que nos preparara para o salto quântico.

Desde o ponto de vista quântico essas ondas luminosas, promovem a mudança do spin dos corpos sutis, sendo esta mudança acoplada gradativamente ao corpo físico. Dessa maneira poderá ser feito o reajustamento do novo DNA.
Somos seres criativos e universalmente formatados pela luz. Nossos padrões vibratórios dependem do grau de espiritualidade, que pela sua vez depende do nível de conscientização, não em termos de conhecimento intelectual e sim no profundo equilíbrio do sentir e pensar.
Quando temos acesso a verdadeira espiritualidade alcançamos a compreensão da nossa divindade e passamos a “ ser “ na total amplitude nossa essência mais intima. Assim conseguimos ultrapassar as limitações contidas na matéria.
A espiritualidade nada mais e do que a real presença e pulsar de uma Fonte Universal. É dentro desse pulsar e presença que encontramos os dispositivos e as sensações que nos elevam, sublimando e entrelaçando a consciência terrena com as Hierarquias Superiores. Dessa forma caminhamos para a Unidade, onde são extaciantes as sensações contidas na nossa alma, provocadas pela consciência plena do amor, da gratidão, da certeza plena da nossa liberdade e a compreensão dos muitos aspectos criativos.
Passamos assim a fundir a eternidade do momento com a verdadeira compaixão divina.
Em tal patamar devemos aquilatar nossos pensamentos, sentimentos e atos, colocando-os dentro das posturas císticas do amor incondicional.
Quando um ser é espiritualizado não importando o grau de conhecimento, percebe que é um com o Todo e que num olhar benevolente ou sentimento amoroso, desencadeia uma força superior que por ressonância alcançará toda a estrutura universal.
Se apenas uma pequena parcela da nossa humanidade comportasse esse sentimento, a maioria dos processos pelos que passamos já não teriam mais fundamentos.
Quando um ser vive a espiritualidade ele atinge um grau evolutivo elevado, alcançando estados conscenciais muitos profundos, dessa maneira todos os conhecimentos adquiridos pelo mesmo se tornarão ferramentas importantes na expansão e direcionamento dessa espiritualidade.
Tendo em vista que o espírito é a grande criação, a luz primordial encontra-se armazenada em cada partícula que forma sua estrutura dinâmica.
Não temos assim como negar nossa essência divina. Nosso caminhar será consciente e encontraremos nele a paz e compreensão que suprirá nossa jornada na Terra.
Jornada esta que deverá ser marcada pelo amor incondicional para com nossos semelhantes, estendendo a eles o verdadeiro conhecimento da sua espiritualidade.
Carina Greco


http://www.redeamigoespirita.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário