segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Amor e Meditação




















Amor e Meditação




"A pessoa que não é capaz de estar com os outros, de relacionar-se, achará muito difícil relacionar-se consigo mesma, porque a arte de relacionar-se é mesma.
Seja relacionar-se com os outros ou consigo mesmo, não faz muita diferença: é a mesma arte.
Essas artes têm que ser aprendidas juntas, simultaneamente; elas são inseparáveis.


Esteja com as pessoas, não inconscientemente, mas bem conscientemente.
Relacione-se com as pessoas como se você estivesse cantando uma canção, como se você estivesse tocando numa flauta; cada pessoa precisa ser pensada como um instrumento musical.
Respeite-as, ame-as e adore-as, porque cada pessoa é uma face oculta do divino.
Portanto seja bem cuidadoso, bem atento.
Lembre-se do que você está dizendo; lembre-se do que você está fazendo.
Pequenas coisas bastam para destruir relacionamentos, e pequenas coisas tornam relacionamentos tão belos.
Às vezes basta um sorriso, e o coração do outro se abre para você;às vezes basta um olhar errado em seus olhos, e o outro se fecha -é um fenômeno delicado.


Pense nisso como uma arte: assim como o pintor é muito vigilante do que ele está fazendo na tela, cada simples traço irá fazer muita diferença.
Um pintor verdadeiro pode mudar toda a pintura apenas com um simples traço.
A vida tem que ser aprendida como uma arte: muito cuidadosamente, bem deliberadamente.
Assim, o relacionamento com os outros precisa se tornar um espelho: veja o que você está fazendo, como você está fazendo isso e o que está acontecendo.
Que está acontecendo ao outro?
Você está tornando a vida dele mais miserável?
Você está provocando sofrimento nele?
Você está criando um inferno para ele?


Então retire-se.
Mude suas maneiras. Embeleze a vida ao seu redor.
Deixe que cada pessoa sinta que o encontro com você é uma dádiva: apenas por estar com você algo começa a fluir, a crescer, algumas canções começam a surgir no coração, algumas flores começam a se abrir.


E quando você estiver sozinho, então sente-se totalmente em silêncio, absolutamente em silêncio, e observe a si mesmo.
Assim como o pássaro tem duas asas, deixe amor e meditação serem suas duas asas.
Crie uma sincronicidade entre eles, assim eles não estarão de maneira alguma em conflito um com o outro, mas cuidando um do outro, alimentando um ao outro, auxiliando um ao outro.
Esse vai ser o seu caminho: a síntese entre amor e meditação."




Osho em O Livro dos Segredos vol II


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/meditacao-diaria/amor-e-meditacao/#ixzz265Haa9Mu

Nenhum comentário:

Postar um comentário