quinta-feira, 20 de setembro de 2012

UM QUARTO DE HORA


 
Quando tiveres um quarto de hora à disposição, reflete nos benefícios que podes espalhar.
 
Recorda a possibilidade de um breve diálogo afetivo com algum familiar, dentro da própria casa, incentivando-lhe o bom ânimo; 
- das palavras de paz e amor que o amigo enfermo espera de tua presença;
 
- de auxiliar em alguma tarefa que te aguarde o esforço para a limpeza ou o reconforto do próprio lar;
 
- da conversação edificante com uma criança desprotegida que conduzirá para frente tuas sugestões de boa vontade;
 
- de estender algum adubo a essa ou aquela planta que se te faz útil;
 
- do encontro amistoso, em que a tua opinião generosa consiga favorecer a solução do problema de alguém;
 
- dos instantes de oração, sintonizando com o Alto, pedindo por algum irmão ou alguma causa nobre.
Quinze minutos sem compromisso são quinze opções na construção do bem.
 
Proponha-te tal disciplina diária e perceberás mudanças imediatas.
 
Um quarto de hora por dia dedicado inteiramente ao bem.
 
Não te fará falta, de forma alguma, e os resultados serão tão felizes que certamente desejarás repetir a experiência diversas vezes.
 
Se já tens hábitos de preservação do corpo, hábitos de higiene, indispensáveis à tua vida, é hora de acrescentar práticas de higiene moral, voltadas ao sustento de tua parte alma, tua essência.
 
Quinze minutos por dia.
 
Escolhe, inicialmente, algo que te pareça mais próximo, mais fácil até, para que os primeiros sucessos possam te dar o estímulo para voos mais altos.
 
As oportunidades virão, desfilarão à tua frente como um convite de Deus à prática do bem.
 
Abraça-as com entusiasmo, não esperando retorno imediato, mas encontrando a paz em tua consciência que, no fundo, anseia por momentos como esses.
 
Nossa essência busca o bem, busca a felicidade. A assinatura Divina em nosso âmago garante isso. Assim, basta que encontremos o melhor caminho, o mais seguro, o mais correto.
 
Temos andado distraídos nesses últimos tempos...
 
Muitos nos perdemos pela estrada, seduzidos por questões e coisas de pouca importância para o Espírito imortal.
 
Sem a vida no bem não há felicidade.
 
Sem doar-se não há como construir a ventura futura.
 
Comecemos, dessa forma, aos poucos, a semear o bem à nossa volta.
 
São quinze minutos. Um quarto de toda uma hora. Não te arrependerás.
 
Não nos esqueçamos de que a floresta se levantou de sementes quase invisíveis;
 
de que o rio se forma de fontes pequeninas e de que a luz do céu, em nós mesmos, começa de pequeninos raios de amor a se nos irradiarem do coração.
 
Redação do Momento Espírita com base no cap. 23, do livro Caridade, por Espíritos diversos, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Ide.
 
Em 19.09.2012.
 
* * *
 
 
 
 Com esta mensagem eletrônica
seguem muitas vibrações de paz e amor
para você

---------
Portal A ERA DO ESPÍRITOhttp://www.aeradoespirito.net/

Planeta ELIO'S (Temas Espíritas)http://emollo.blogspot.com.br/

Planeta ELIO'S (Poemas)http://planetaelios.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário