quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Idealismo e Caridade



Idealismo e Caridade



A vivência de qualquer ideal, especialmente aquele que se reveste de enobrecimento, promovendo o homem e a sociedade, produz desgaste de energia.

A elevação dos propósitos e a sua íntima constituição pelo imenso prazer que carreia, enseja renovação de forças, empatia demorada, permanente entusiasmo, que são as naturais compensações decorrentes do próprio idealismo.

Nesse contexto, a caridade é portadora de extraordinária força de recuperação das energias aplicadas na sua execução.

Enquanto o idealista, embora cansado experimenta o prazer da ação beneficente, o seu é um trabalho relevante e dignificador.

Não raro, entretanto ocorre que, inadvertidamente, o trabalhador do bem se entusiasma e dilata a área de ação, aumentando o número de beneficiários que passam a tomar-lhe as horas, impedindo-o de renovar-se, de meditar, de encontrar-se consigo mesmo, para avaliação e tomada de consciência...  Surgem, então, os primeiros sinais de alarme no comportamento do idealista: irritação, mau humor, descortesia, ressentimento dos amigos e cooperadores, exigências aos outros, insatisfação, etc.

O trabalho do bem faz bem, não devendo gerar desagrado, nem aborrecimento.





Se te candidatas à execução de um ideal, não exijas que os outros te sigam ou executem as tarefas a que te propões.

Aceita a cooperação de cada um, confome sua possibilidade.

Não esperes além do que o outro pode oferecer, comparando-o com o que doas.

Cada um é a soma das próprias possibilidades.

Assim considerando, não assumas compromissos muito expressivos, contando com outras pessoas, a fim de não sofreres frustrações.

Se a obra cresce, não o impeças, porém não imponhas trabalho, nem faças exigências a ninguém.

Preserva o bom humor e a cordialidade, tornando-te líder natural, amado e não a pessoa desagradável, azeda, reclamadora, difícil de ser estimada.

Para tanto, reparte tarefas e confia naqueles que assumiram a responsabilidade.

Se eles não correspondem à expectativa, não te agastes, antes estimula-os, ajuda-os e dá-lhes renovado ensejo.

A caridade é luz que fulgura espontânea e, ao irradiar-se, beneficia, sem perturbar. Recolhe a bênção dessa luz em favor de ti mesmo, não te afadigando desnecessariamente e tendo em mente que, ao desencarnares, o trabalho deve prosseguir, quando então serás recordado como exemplo de bondade, envolto em carinho e saudade.





Jesus, o amado Governador da Terra, possuidor de recursos incomparáveis, ajudou a quantos O buscaram, sem tentar resolver os problemas que a eles mesmos competia equacionar.

E até hoje, inspirando-nos e ajudando-nos, acena-nos com a bênção do tempo, que é o grande solucionador de tudo.

Assim, vive feliz com o teu ideal e faze o melhor que possas, sem pressa, nem cansaço, fruindo a felicidade em forma de paz, que irradiarás, a todos impregnando de harmonia.




por Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco
Momentos de Harmonia


Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/meditacao-diaria/idealismo-e-caridade/#ixzz2BXWStpfT

Nenhum comentário:

Postar um comentário