terça-feira, 27 de novembro de 2012

O Tempo



O Tempo



A calúnia zurze o látego em teu dorso com impiedade?
Tem paciência e aguarda o tempo.

A zombaria gargalha dos teus propósitos e ações com irreverência?
Mantém-te calmo, e confia no tempo.

A intriga rouba-te amigos antes devotados e experimentas solidão enquanto eles se voltam contra ti?
Confia em Deus, e dá-lhes tempo.

A inveja te persegue, arengando acusações que sabes injustas?
Resguarda-te na oração, e deixa passar o tempo.

O ódio se levanta e cumula o teu céu claro com nuvens sombrias, ameaçadoras?
Persevera no trabalho, e apóia-te ao tempo.

A competição infeliz rouba-te as oportunidades que contavas amistosas?
Não desistas, e entrega tudo ao tempo.

Sentes as forças caindo, enquanto os novos dominadores da situação sorriem nas carnes moças, afirmando-te ultrapassado?
Persevera com coragem, e dá-lhes tempo.

A traição passou pela porta dos teus sentimentos e deixou-te combalido?
Levanta, e concede-lhe a bênção do tempo.

As tuas palavras amigas foram voltadas contra ti e sentes cansaço para a defesa inútil?
Silencia, e encarrega o tempo.

Apontam-te como fracassado, aqueles a quem ajudaste e concedeste o teu amor, as tuas horas, as tuas esperanças?
Desculpa-os, e oferta-os ao tempo.

O tempo é de Deus.
As ações são dos homens.
Todas as tragédias e desaires que os homens sofrem, o tempo retifica.
A terra vencida pela tempestade, o tempo, em nome de Deus, a reverdece e a veste de flores.
Os que perseguem e são ingratos, aprendem com o tempo que o mal é um dardo cravado nas carnes da alma a dilacerá-las.
Nesse incessante passar do tempo, o sorriso de vitória se converte em carantonha de dor e a amargura se transforma em esperança.
O tempo a ninguém poupa, na sua inigualável tarefa de colocar as coisas e os homens nos seus necessários lugares.

Não reajas, precipitado, quando ofendido, com a sofreguidão de quem deseja imediata justiça.
Nunca te rebeles, porque te não reconhecem os valores positivos e somente te espezinham.
O tempo refaz e altera a paisagem terrestre, modificando, também, os acontecimentos morais.


O tempo demonstrou que o triunfo de Herodes, de Anás, de Caifás, de Pilatos, contra Jesus, foi uma ilusão de breves momentos.

Hoje, o vencido na Cruz, permanece como Vencedor, ensinando que só o amor, através do tempo, restabelece a verdade e tudo encaminha aos justos fins.




Joanna de Ângelis & Divaldo Franco
Obra: Momentos de Harmonia
 

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/meditacao-diaria/o-tempo-45015/#ixzz2DRR8ISZW

Nenhum comentário:

Postar um comentário