segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

A veste nupcial e o mundo de regeneração



A veste nupcial e o mundo de regeneração
                                             
     Estamos adentrando um novo período para a humanidade, vivenciamos o período de transição de mundo de provas e expiações para o mundo de regeneração.
     Após séculos de dor e escuridão aguardamos ansiosamente a alvorada.
     Sabemos que ainda não se trata do mundo ditoso, mas viveremos mais leves já no mundo de regeneração ao verificarmos que o bem se sobrepõe ao mal, assim, teremos maiores oportunidades de redimirmo-nos e seguir o caminho evolutivo com maior plenitude e consciência.
     Para desfrutarmos desse banquete de luzes proporcionado por Jesus é necessário “trajar a veste nupcial”, como mencionado na Parábola das Bodas.
     Aquele que não estiver “vestido” adequadamente não poderá participar dessa festa de amor.
     A veste nupcial é costume antigo que ainda hoje representa forte tradição, é vestir o que temos de melhor para confraternizarmos com os noivos. Assim, demonstramos respeito e alegria em compartilhar o momento dos nubentes.
     Ocorre que, para adentrarmos nessa nova era de regeneração não precisaremos vestir nossa melhor roupa material e sim vestirmo-nos de luz espiritual.
     Observamos o quanto é essencial a reeducação do Ser Espiritual que somos. É preciso vencer nossos sentimentos doentes, renovar nossos registros de memórias com vibrações de luz e amor para que possamos vencer nossas más tendências e nos transformarmos. Isso exige de nós conhecimento da verdade, exemplificação dessa verdade em nossas vidas e acionar a força da vontade, que é um atributo poderoso do espírito e pouco utilizado por nós.
     Leon Denis, na obra “O Problema do Ser, do Destino e da Dor” nos esclarece que a vontade é “a maior de todas as potências do Espírito. A vontade pode atuar com intensidade sobre o corpo fluídico, ativar-lhe as vibrações e, por esta forma apropriá-la a um modo cada vez mais elevado de sensações, prepará-lo para o mais alto grau de existência”.
     Entretanto, é preciso constância, esforço diário para trocarmos nossas vibrações doentes por vibrações mais luminosas com a vivência dos ensinos de Jesus em nossas vidas, assim educaremos nossos pensamentos e sentimentos, modificando nossa estrutura mental e perispiritual, conquistando a tão almejada transformação de nós mesmos.  
     Precisamos deixar vir à tona o homem novo, vestirmo-nos de mansidão, misericórdia, humildade, paciência, benevolência, ou seja, é imprescindível vestirmo-nos de amor para merecermos o mundo regenerado.
     A educação do Ser Espiritual deve ser encarada como objetivo de vida de todo espírita que anseia à evolução. Não basta conhecer a verdade, se faz necessário vivenciar os ensinos de Jesus. Assim conquistaremos a aceitação de nós mesmos, transformando aquilo que precisamos modificar em nós, conquistando a veste adequada, ou seja, adquirindo um pouco mais de luz a fim de merecermos o mundo novo que Jesus nos preparou.
     Brilhe a vossa luz. 


Michele Ribeiro de Melo
Casa da Prece Chico Xavier - Tupã- SP

A veste nupcial e o mundo de regeneração




créditos : 

http://www.redeamigoespirita.com.br












Nenhum comentário:

Postar um comentário