sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Os perfumes


Momento Espírita

Os perfumes têm algo interessante.
Eles têm cheirinho de épocas, situações e coisas.
Cheiro de mãe, de passeios, de viagem.
Cheiro de praia, de inverno, de noite, de infância.
Aroma de felicidade e também de momentos tristes.
Cheiro de amor de pai, de casa de vó, de alguém especial.
Cada cheiro traz uma lembrança e nos leva a uma sensação diferente.
Eles despertam em nós a esperança de reviver momentos memoráveis e, às vezes, provocam uma imensa saudade.
O Natal também tem um perfume próprio.
A época que o antecede tem um aroma que nos faz recordar os preparativos para comemorar o aniversário do Celeste Amigo.
Jesus, com certeza, também carregava em si um perfume especial.
Ele representou a doce presença de Deus junto aos homens e tinha a essência do mais belo amor que um ser humano poderia carregar em Seu íntimo.
Perfume da doçura, do perdão, da indulgência.
Aroma de caridade e de pureza.
Essência de bondade e de benevolência.
Fragrância de paz.
Extrato de mansuetude, de calma, de serenidade.
Conhecendo o ser humano na sua intimidade, Jesus sempre aguardava, não se apressava, deixava-se inquirir.
Escutava com paciência e ternura todos aqueles que dEle se aproximavam. Externava assim, a humildade e o silêncio de Sua alma.
Ele veio nos ensinar sobre a vida verdadeira, vibrante e feliz.
Sua lição é para todos os tempos e para todos os povos.
Mostrou-nos o caminho da luz, que é aquele por onde seguiremos doando amor e consolando as dores alheias, iluminando, assim, as sombras no campo terrestre.
Estrada que poderemos trilhar com renúncia e sacrifício, mas também com profunda alegria.
Trouxe-nos a mensagem da vida espiritual e da vida espiritualizada, na qual a alma é fiel à bondade, à alegria, ao trabalho digno, à esperança e à confiança em Deus.
Vida essa que valoriza as virtudes e exalta a convivência fraterna na sociedade.
As referências mais numerosas a respeito da existência luminosa de Jesus estão nos textos dos Evangelistas.
Mateus, Marcos, Lucas e João, cada um deles em sua época e a seu modo, deixou registrados detalhes preciosos de sua convivência com Esse Ser de luz ou das narrativas que lhes foram feitas por quem com Ele conviveu.
Que todos nós possamos mergulhar profundamente nas águas cristalinas do Evangelho e assim, tocados pela paz de Jesus, refletirmos sobre a Sua mensagem.
Deixarmo-nos impregnar pelo Seu perfume para que sejamos capazes de espalhar essa essência Divina.
*   *   *
Neste Natal, guardemos em nossos corações esse Amigo Celeste que um dia esteve na atmosfera do mundo e deixou, em nossa morada sideral, o aroma do amor puro e elevado.
Meditemos sobre o verdadeiro papel do Cristo na vida de cada um e mantenhamos viva em nós a Sua mensagem, seguindo em frente com a certeza de que Ele prossegue, altivo, socorrendo a pequenez humana.

Redação do Momento Espírita.
Em 6.12.2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário